sábado, 17 de outubro de 2009

Caratinga, 17 de outubro de 2009

Aproveitando a viagem, mais uns rabiscos pra mostrar aí:





















Ipatinga, 16 de outubro de 2009


Bom Ré Mi Fá lotado, som em boas qualidades, povo sintonizado e aquela receptividade do Moreira e sua turma: I’m back!

Belo Horizonte, 15 de outubro de 2009


Falcatrua pela primeira vez no Chalezinho e o recado foi dado no equilíbrio, na falcatrua, na gripe, no flashback e de carona: Né galera??!! Pensa...

Belo Horizonte, 10 de outubro de 2009 (parte 2)


O show do Powertrio na Na Sala tinha tudo para virar: casa linda, muita gente, etc... Mas sabe como é, acelerar demais não é bom e este show foi o menos interessante do trio. Coisas da vida...

Belo Horizonte, 10 de outubro de 2009


O Garage não teve um público grande mas o show foi bem significativo pois eu estavam bem inspirado. Pensando bem não é a quantidade de pessoas que faz um show fluir mas a quantidade de emoção..

Belo Horizonte, 09 de outubro de 2009


De volta ao Brasil, Minas, BH, Jack Rock Bar. Casa lotada, público animado e eu mais ainda por estar de volta. Long live rock!

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Londres, 1 de outubro de 2009

É... Dia de voltar pra casa. Gostei muito da Europa mais não há lugar melhor no mundo que o Brasil, que Minas Gerais. Volto, depois de quarenta dias de música, saudade, amigos, solidão e ansiedade, com a certeza que não há dinheiro ou fama no mundo que substituam as coisas que amo nessa vida. Adorei essa cidade e todas as outras que conheci, todos os países, mas como já disse: sou um semi-caipira, caseiro, mineiro, familiar, bobão, artista, roqueiro, nada... Meu lugar é aí, de verdade, Nos Dom Joaquins, nas Rivadávias, nas Tangerinas, nos Planaltos.... Agradeço ao grande amigo e parceiro Marcelo Carrato e todos os amigos dessa jornada: Miro, Manu, Rick, Bárbara, Bjarne, Léo, Cláudio e tantos outros que conheci nesses dias que foram como anos: rápidos, longos, alegres, tristes e esperançosos. Nunca pensei que iria pisar na terra dos Beatles, de Da Vinci, De Pessoa e isso foi uma conquista... Minha música atravessou o continente e agora volta correndo, sedenta, para seu lugar de origem. Minha mãe sempre me fala que estou na profissão errada, pois sou aquele mineiro tradicional mesmo: de tutu, cachaça, roça, bate-papo, família, mas esse é meu trabalho, meu ganha pão. Um dia sei que vou aposentar, mas enquanto esse dia não chega vou indo e vindo levando e trazendo a saudade das pessoas que amam. E pra aproveitar o tempo, mando uns rabiscos feitos aí, mas postados aqui:



























































































Seguidores

Loading...