sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Belo Horizonte, 18 de fevereiro de 2010 ( parte 2)

Alguns amigos deixam saudade. Um deles chama-se Bruno Alberto e esse poema que segue é também uma letra de um samba que escrevemos juntos: ( de quebra mais um rabisco depois)



Um samba

Meu peito puxou um samba
se fez de contente mas cansou
Perdidas canções
de um bamba
proezas de um tempo que passou

Na areia me deito na cama
e espero do céu mais um farol
amores em dia de lama
pedaços de um samba em mi bemol
( já fui malandro de dormir no xilindró)

A cidade me dá preguiça
Bonito é dizer que se estressou
Se voltar vou rifar cobiça
de que vale o vintém que se gastou

Minha vida nunca foi lará lá-lá láiá

Minha vida nunca foi lará lá-lá lá aiá

Minha vida já se foi pra nunca mais laiá
Minha vida onde mal daqui pra lá láiá


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores

Loading...