sexta-feira, 2 de janeiro de 2009

Belo Horizonte 28 de novembro de 2008


Esse foi um dia longo. De pé às oito da manhã e produzindo disco do evangélico sertanejo Adaílson Dias: ficamos umas três horas num take de uma música: lavagem cerebral - mas no fim tudo certo. Almocei correndo e saí quebrando para comprar um presente pra Ednéia pois eu já ia esquecendo do aniversário... Dei um pulo na M-Vídeo pra pegar os cds Bônus Track 3 e outras coisas e batemos em retirada às seis pra Belo.Trânsito, demora, calor, sede. Chegamos no Garage com a pacoteira de instrumentos pontualmente às oito – e o técnico de som nada de chegar... saímos de lá às onze( em cima da hora). Marquei de encontrar com o Glauco e com o Danilo, nada dele atender o telefone mas o Glauco ficou na espera... nisso, passando na Afonso Pena (depois de pegar o Samuka na casa da patroa noutra correria só – nem um beijinho direito) meu carro apagou ali em frente à Secullus ( acho que com dois eles): tentei um tranco de segunda mas a correia do alternador só fumaça deu de resposta. E já era meia-noite e tal- a sorte foi que a Carol deu uma carona santa, encostamos o carro e fomos correndo pro Garage atrasadões pra fazer o show de blues. A casa tava cheia e o povo queira blues e rock. O show foi de popa e quatro cilindros, com canja maluca do Betinho do It’s only tocando tudo fora na batera e o povo chorando. Rolou, pegamos só cuia pois não deu pra pegar a mala porque todos se enfiaram num carro só e voltamos pra Pedrock com dois pôsteres debaixo do braço ( rock it!) , três cds vendidos no currículo e um Corsa enguiçado em pleno centrão de BH. Parada nervosa, esquema cruel e sistema bruto again... Ps: os Samukas mandaram muito bem...






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores

Arquivo do blog

Loading...