sábado, 3 de janeiro de 2009

Pedro Leopoldo, 11 de dezembro de 2008


A vida é boa e triste de vez em quando. A noite às vezes pode ser cruel. Numa dessas, depois de ouvir “Time out of mind” do Bob Dylan, eu escrevi estas linhas:



Quando a noite chegar

O céu tão azul
o sorriso tão amarelo
mas nem por isso os olhos são mais ou menos falsos.
Cada movimento meu como se fosse uma dor envelhecida
nem sequer me lembro de uma lágrima verdadeira
um vazio imenso pelos bares
um canto triste pelas madrugadas
a cicatriz profunda no peito dos dias cinzentos
da paz perdida
sem saber se a melancolia se foi
e todas essas coisas óbvias
e estranhas
mas sei que isso tudo fará menos sentido quando a noite chegar.


A falta de dinheiro
A falta de amor
nada disso mudará esse sustento de agonia
ao ver de tarde as crianças brincando
um assassinato no jornal
a mulher traída
sangue, lágrimas ,medo
ao mesmo tempo nasce uma nova vida do outro lado da cidade
Pessoas cantam
pessoas choram
se atormentam
e dançam
enquanto outros escondem os dentes
e vibram com o carro novo
a cerveja gelada
os becos asfaltados
a nova passarela
mas nem isso vai parar o tempo quando a noite chegar.


As estrelas são árduas demais
e você antes de tudo grita
o pranto toma conta
nunca pudera dizer uma palavra que confortasse
bêbado e doente
segue um caminho
que não sabe onde vai dar
um caminho como o meu
onde irei me esconder quando a noite chegar.


Estou aqui inerte
acho que esta é a minha escolha
tento um favor a mim mesmo
peco e retorno às ausências
você é palavra mais cantadas nas canções
tento força
ela está tão perto e longe demais
Apesar das cicatrizes, as feridas estão escondidas
e a mente cada vez mais fraca
cada segundo a mais que passa é um tempo a menos
mas o tempo será cada vez mais escasso, quando a noite chegar .

Tantas contas a serem pagas
o aluguel,comida,o motel,a casa
um suicídio não seria solução imediata
a culpa não seria a saída mais sensata
abaixo do mundo e acima da insônia,
o medo só irá aumentar quando a noite chegar.


Por mais que tente nada parece engraçado
uma doença
dúvida que já é crença
nos relatos de folha em folha tudo continuará a não fazer sentido quando a noite chegar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores

Arquivo do blog

Loading...